11 agosto 2006

A ditadura da ficção

(Escrevo a propósito do surpreendente evoluir do nosso opinómetro.)

A ameaça chegou pela imprensa: o democrata governo cubano promete multar todos os cidadãos apanhados a ver televisões estrangeiras por satélite, nomeadamente, os que assistem aos programas de "conteúdo destabilizador, intrometido e subversivo" que apelam a "actividades terroristas". A brincadeira custa aos endinheirados habitantes da ilha o equivalente a sete anos de ordenado.
Ao contrário do que o comum do mortal com uma réstia de bom-senso possa pensar, os programas não são emitidos pela Al Qaeda, o Hezbollah ou pelo governo iraniano. As emissões são feitas a partir de Miami, ex-libris da ditadura, dizem. Qualquer parecença com a realidade é pura ficção. Pior: é a ditadura da ficção.

4 comentários:

Anónimo disse...

Que Fidel é um ditador e que há liberdades fundamentais sonegadas aos seus concidadãos, não tenho dúvidas. Mas tb é um facto que a (maioria da) comunidade cubana nos EEUU, nomeadamente em Miami, é de um radicalismo e reaccionarismo extremos. Entre o 'velho' e os herdeiros de Bautista, venha o diabo e escolha!
Stone

FT disse...

Sem querer ser advogado do diabo, escolho: os de Miami. Por tudo.

Anónimo disse...

Cuba uma ditadura???
O Pedro Namora acha que não...

o rapaz que passou por aí disse...

Pronto! Caiu um mito: FT revelou-se apoiante da contra-revolução Cubana...