03 novembro 2005

A entrevista de Mário Soares

Senti-me mal ontem ao ver a entrevista de Mário Soares. Senti pena.

Ao contrário do que já li algures não vi um homem combativo. Vi um homem desesperado a debater-se para sair das areias movediças. Vi um homem num recinto de feira a apregoar tachos e panelas. Vi um homem panfletário e, sim, revanchista a contar uma história de papões. Vi um homem a ofender gratuitamente a honorabilidade de outros. Vi um homem a denegrir gratuitamente e insustentadamente outro para benefício pessoal. Vi imodéstia onde deveria estar nobreza. Vi raiva e ódio onde deveria ter existido a tradicional bonomia. Vi um disruptor onde deveria haver concórdia. Vi incoerência discursiva, narrativa e fática. Vi uma sombra daquilo que dele já vi.

Foi mesquinho, foi obcecado, foi baixo, foi indiscreto, foi indelicado, foi...simplesmente foi (como tão bem disse o amigo DD).

Continuo sem decidir em quem vou votar (obviamente refiro-me aos restantes candidatos) mas para Presidente eu não quero uma pessoa assim.

P.S. Eu tenho mais de 10 artigos publicados na área das humanidades será que sou mais elegível do que Cavaco Silva para ser Presidente?

2 comentários:

fritominotauro disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
fritominotauro disse...

Mário e Cavaco, esses velhos que querem provar qualquer coisa de inútil à sociedade.