18 fevereiro 2005

Adios...

Caros amigos (e inimigos),

regressei hoje a este cantinho e nem vou desfazer as malas. Aí vou eu outra vez para outras bandas bem mais acolhedoras.

Qual extraterrestre, aterrei hoje na Pátria e descubro que o povão está prestes a entregá-la à esquerda mais conservadora. Note-se que não há aqui a qualquer complexo anti-esquerda. Mas sim, anti-esquerda reaccionária. BE e PCP representam hoje as forças mais conservadoras da nossa sociedade; as mas avessas à mudança. E, fazendo fé nas sondagens, serão estes os partidos que mais saírão reforçados das eleições do próximo domingo, fazendo refém o pobre do Sócrates e o seu PS.

Cada povo tem aquilo que merece. E Portugal, mais uma vez, vai ter aquilo que deseja. Não culpem depois a Europa, o buraco do ozono, o Bush, a seca, a ovelha Dolly e o Mickey mouse quando os dados estatísticos continuarem a atestar o atraso nacional.

Deixo apenas uma questão: para além da liberalização das drogas e do aborto e do reforço do Estado, estes partidos têm um projecto para desenvolver o país?

Eu cá vou vender o meu peixe para o vizinho ao lado, que tem uma princesa bem gira. Portanto, passarei a escrever em castelhano – afinal a língua é a nossa Pátria.

Hasta la vista...

3 comentários:

daniel tecelão disse...

A situação em que o país se encontra,deve-o à direita,afinal não foi ela que mais tempo deteve o poder?!?!

Anónimo disse...

Caro Daniel, Esquerda em Força no Parlamento! Veremos agora em que situação fica o país após... 4 anos de governação, se não houverem dissoluções entretanto!

Anónimo disse...

Hasta siempre, patriota e progressista!